segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Festa de Natal

        Com toalhas de mesa de plástico, sacos de lixo e cartolina fizémos os nossos fatos para a Festa de Natal. Ficaram lindos...
         Na Festa, cantámos e dançámos.
         A nossa família também cantou connosco. Depois, houve um lanche com coisas muito boas que as mães, pais, avós, ..., trouxeram.
         Por fim, chegou o Pai Natal com lindos presentinhos.

         Obrigada Pai Natal, volta para o ano!
JI Casal da Torre

JOÃO PEDRO


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Desafio à Comunidade Educativa

Foi lançado um desafio à Comunidade Educativa (Crianças, Famílias, Presidente da Junta de Freguesia e Pessoal Docente e Não Docente):
-  O que é o Natal?
A Comunidade Educativa respondeu prontamente a este desafio. Obtivemos respostas muito interessantes e variadas.
Muito obrigada pela sua participação.
JI Casal da Torre

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Poesia de Natal

Vem aí o NATAL

O Natal está a chegar
Já sei o que vou fazer:
Um desenho bem bonito
E ao papá oferecer…
Um colar todo em massinhas
Ficará
bem à mamã

Um boneco em plasticina
Eu
darei à minha irmã.

Depois irei acabar
A prenda do meu irmão,
Um barco feito de noz
Com a vela em papelão!

O Natal está a chegar…
Vou ter cá um trabalhão
Ainda por cima não sei
O que vou dar ao meu cão!

Lourdes Custódio

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

terça-feira, 30 de novembro de 2010

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Planeamento - Actividades de Natal


Que actividades queremos realizar?
  
- Painel do Natal (Simão);

- Fazer o Presépio (Luís);

- E o Pinheirinho (Miguel);

- Cantar canções de Natal (José);

- Fazer o Pai Natal e o trenó (Camila), presentes (João), renas (Miguel), bonecos de neve (Manuel), estrelas (Gonçalo), neve e anjinhos (José);

- Enfeitar a sala (Rúben);

- Pintar desenhos de Natal (Ana Beatriz);

- Dançar (Camila);

- Festa de Natal (Luís), com pais (José), com balões e Pai Natal (Camila) e com lanche (Miguel);

- Contar histórias (Luís);

- Fazer jogos (André);

- Fazer um postal de Natal para o pai e para a mãe (Rúben);

- E um cestinho para as guloseimas de Natal (Camila);

- Fazer um filme para o nosso Blogue com tudo de Natal. (Camila).

JI CASAL DA TORRE
Natal

sábado, 20 de novembro de 2010

Canção para encantar...

Contrários/Opostos

Tendo como motivação um livro sobre os OPOSTOS, partimos para a selecção de imagens na internet, em livros, em dossiers de imagens, ... Só escolhemos desenhos sem estarem pintados para que os pudéssemos pintar.
Elaborámos cartões de imagens, inventámos frases, formámos pares de contrários/opostos, descobrimos outros, … e quisemos fazer um filme para pôr no nosso Blogue.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Vejam as nossas sequências!...

 
Primeiro recortámos muitos círculos de cores diferentes, depois, cada menino, escolheu a sequência que queria fazer e... surgiram estes lindos trabalhos que nós gostámos muito de fazer.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

TEXTO LIVRE

NO OUTONO:
O jardim tem folhas no chão e erva. (Luís)
Há ouriços. (Beatriz)
E abóboras. (Daniela)
Há esquilos e nuvens. (Luís)
Aquele bolo de abóbora era muito bom. (Beatriz)
As folhas caem da árvore. (Daniela)
O Outono chegou, os ouriços abriram, o frio começou e as folhas caíram. (Luís)
Podemos apanhar folhas. (Beatriz)
Podemos apanhar frutas: cachos e maçãs. (Daniela)
E castanhas para comer e para assar no lume. (Luís)
As castanhas estalam na fogueira. (Tomaz)
Há o S. Martinho, assam-se castanhas e bebe-se sumo e come-se bolo. (Luís)
Está frio, os meninos têm que andar com roupa de manga comprida. (Daniela)


JI PARADA - 16/11/2010

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

NO OUTONO...

- Às vezes está calor e às vezes está frio (José).
- Há vento e chuva (Rúben).
- Também pode haver trovoada (Luís).
- E relâmpagos (Camila).
- As pessoas começam a vestir mangas compridas, calças, meias e sapatos porque está frio (José).
- As folhas caem (Luís).
- Há muitas folhas no chão (Isabel).
- É preciso varrer as folhas do chão (Miguel).
- Há folhas coloridas (João Pedro): amarelas (Camila), vermelhas, verdes e castanhas (José) e cor de laranja (João Pedro).
- Há árvores com castanhas (Manuel).
- Também há castanhas a vender (Rúben).
- Há ouriços-cacheiros (Maria).
- Há esquilos (Clara Sofia).
- Há bolotas para os esquilos (Ana Beatriz).
- Há coelhos (Simão).
- Começamos a acender as lareiras (Luís).
- E as salamandras e os aquecedores (José).
- É preciso pôr lenha nas lareiras (João Pedro).
- Abundam os frutos (Ana Beatriz).
- Há muitos frutos do Outono (Rúben): maçãs (José), marmelos (Rúben), castanhas (Ana Beatriz), romãs e figos (Camila), uvas (Igor), nozes (Maria), peras (José) e amêndoas (Rúben).
- Festeja-se o Dia de S. Martinho e o Dia das Bruxas (Rúben).
- E o Dia da Alimentação (José).

Texto colectivo – J I de Casal da Torre
15/11/2010

sábado, 6 de novembro de 2010

DESPERTAR PARA A CIÊNCIA: Actividades sobre Seres Vivos

Folhas aos montes! Como arrumá-las?

1. Finalidade das actividades:
Recolher, observar e agrupar folhas em função das suas características (cor, forma, recorte, tamanho,…). 
2. Exploração didáctica:
  - Recolher exemplares de folhas.
  - Colocar sobre a mesa as folhas recolhidas.
  - Observar e dialogar acerca da sua diversidade.
  - Propor que agrupem as folhas segundo critérios à sua escolha.
  - Explorar outros critérios não referidos pelas crianças.
  - Registar a constituição dos diferentes grupos de folhas.
  - Sistematizar o que as crianças aprenderam com a actividade.


Bibliografia
"Despertar para a Ciência - Actividades dos 3 aos 6"
Dgidc

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Desenho à Vista - LAGARTA

A Camila levou uma lagarta para o Jardim de Infância.
Algumas crianças quiseram desenhar a lagarta.
 Vejam só esta amostra... Os desenhos ficaram lindos!

terça-feira, 2 de novembro de 2010

domingo, 31 de outubro de 2010

Compreensão do Oral


  É necessário garantir a cada criança o desenvolvimento  de competências específicas no domínio da compreensão do oral.
  Cabe ao Educador desenvolver nas crianças a capacidade de saber ouvir, prestar atenção e de identificar com clareza o essencial da mensagem.


Exemplo de uma actividade:
         Ouvir e desenhar

Descrição da actividade:
  As crianças ouvem atentamente uma história e depois desenham os aspectos principais da história.
  O Educador selecciona os aspectos principais da história e no final compara os aspectos desenhados pelas crianças.

Procedimentos:
- Vou contar uma história;
- Prestem muita atenção à história;
- No final vão fazer um desenho sobre a história;
- Contar a história;
- Agora vou dar uma folha a cada menino para fazer o desenho da história.

 Sugestão:
Começar por contar uma história simples sem muitos pormenores.

Leitura de Imagens

terça-feira, 26 de outubro de 2010

PLANEAMENTO

REUNIÃO EM GRANDE GRUPO
Depois de decidirmos que queríamos comemorar o Dia das Bruxas.

Questionei: Que actividades vamos fazer?
Planeamento das actividades:
- Cantar canções de bruxas (Maria);
- Contar Histórias de bruxas e de coisas assustadoras (Rúben);
- Enfeitar a sala (Rúben), com bruxas (Maria), vampiros (Rúben), fantasmas (André); esqueletos (Camila), aranhas (Maria) e gatos pretos (José). Tudo muito assustador (Rúben e Maria);
- Fazer o jogo: “Doces ou Travessuras” (Camila) e é preciso fazer os saquinhos para os doces (Rúben) e pôr lá sugos (João Pedro);
- Pintar desenhos (Rúben);
- Meter uma vela dentro duma abóbora como fez a minha avó (Igor) e como nós fizemos no ano passado. Fizemos também olhos,  nariz e boca (Rúben).
Seguiu-se a pesquisa de imagens na internet e a selecção de materiais para começar a realizar as actividades.


recados orkut

JI de CASAL da TORRE / 25-10-2010

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

LENGALENGA

O Porquinho foi à feira.
Não sabia o que comprar.
Comprou uma cadeira,
P’rá mãezinha se sentar.
A mãezinha se sentou,
A cadeira rebentou.
O Porquinho ficou triste
Com o dinheiro que gastou!

Desafiei as crianças:
Substituir cadeira por outra coisa. Que outra coisa poderia comprar o Porquinho?
As crianças fizeram algumas tentativas que não resultaram. Era difícil rimar...
E tem de rimar – diziam elas.
Até que conseguiram…

O Porquinho foi à feira.
Não sabia o que comprar.
Comprou uma bolota,
P’rá mãezinha cozinhar.
A mãezinha cozinhou,
A bolota se estragou.
O Porquinho ficou triste
Com o dinheiro que gastou!

sábado, 16 de outubro de 2010

NO OUTONO...

No Outono abundam os frutos.
Levámos frutos de Outono para o Jardim de Infância: maçãs, peras, uvas, castanhas, nozes, avelãs, marmelos, romãs, dióspiros, ...
A professora trouxe um fruto que nós não conhecíamos - amêndoas e um martelo da mãe dela para as partir/britar (é assim que se diz). Mostrou-nos como se brita as amêndoas.

Comemos as amêndoas todas, eram deliciosas.

sábado, 9 de outubro de 2010

Dança de Roda

POESIA

Folhas de Outono

Tantas folhas, tantas!
De tantos feitios!
De tantos tamanhos!
Umas amarelas,
outras encarnadas,
ou em tom de castanho!
Umas têm recortes…
Há outras que não…
Com cola e pincel
colo-as num papel…
Façam como eu,
e vocês verão
que bonita fica
esta colecção.

                                      Património oral

Avaliação na Educação Pré-Escolar

A avaliação na Educação Pré-Escolar assume uma dimensão marcadamente formativa, trata-se, essencialmente, de um processo contínuo e interpretativo que se interessa mais pelos processos do que pelos resultados e procura tornar a criança protagonista da sua aprendizagem, de modo a que vá tomando consciência do que já conseguiu e das dificuldades que vai tendo e como as vai ultrapassando.
A avaliação do desenvolvimento e das aprendizagens de cada criança através de Portfólio permite “ver” a criança sob vários ângulos de modo a poder acompanhar a evolução das suas aprendizagens. Do Portfólio constam registos diversificados (registos fotográficos e escritos, grelhas, questionários, entrevistas, desenhos, pinturas, colagens …), seleccionados segundo critérios estabelecidos com as crianças.

O que é um portfólio?

Um portfólio de evidências de aprendizagens é uma colecção organizada e devidamente planeada de trabalhos produzidos por uma criança ao longo de um dado período de tempo, de forma a poder proporcionar uma visão alargada e pormenorizada quanto possível das diferentes componentes do seu desenvolvimento (Domingos Fernandes, Instituto de Inovação Educacional).

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010